Do útil ao agradável: harmonizando pratos e vinhos

ImageNada como um belo almoço ou jantar acompanhado de um bom vinho, não é mesmo?!

No entanto, a soma dos dois componentes pode não trazer o resultado esperado: um delicioso prato acompanhado de um ótimo vinho às vezes resulta em sabores menos agradáveis.

Você sabe por que isso acontece? É simples. Vinho e prato devem se completar e não competir um com o outro. Pratos com sabores e molhos mais fortes combinam mais com um vinho branco, mais suave, do que com um tinto, igualmente forte. Para saber harmonizar pratos e vinhos, é importante saber a diferença de cada tipo de vinho.

Vinhos feitos com uvas Chardonnay, mais macias, são diferentes dos vinhos elaborados com uvas Sauvignon Blanc, mais ácidas, entre outros exemplos. Obedeça sempre a ordem dos tipos mais leves aos mais pesados: branco antes do tinto; seco antes do doce; jovem antes do envelhecido; simples antes do complexo.

Desta maneira, será possível escolher o melhor vinho para acompanhar seu prato, unindo o sabor de ambos para obter um grande resultado final. Para ajudar você, selecionamos algumas dicas de harmonização, veja:

– Peixes gordurosos (Bacalhau): branco encorpado ou tinto leve.
– Carnes vermelhas: tinto de médio corpo.
– Carnes escuras: tinto encorpado.
– Frutas frescas: espumante demi-sec.
– Queijo de massa dura: tinto envelhecido.

Agora é hora de colocá-las em prática, sempre levando em conta o sabor dos alimentos e o tipo do vinho. Bon appetit!

Beijos,

Flávia e Michelle

Anúncios